Tradução deste blog

sábado, 19 de maio de 2018

ÉTICA CRISTÃ E SEXUALIDADE EBD Lç. 8 21/05/2018


EBD LÇ. 08 21/05/2018  ”ÉTICA CRISTà E SEXUALIDADE.


O que escrevo com base nos textos da lição, representa o meu pensamento e o que posso extrair para o ensino na Escola Bíblica Dominical,  lembrando que os alunos não são estudantes de Teologia, mas precisam usufruir de um bom e seguro ensinamento.  Eles funcionam como polinizadores;  sim, eles dão fruto para o Reino de Deus.

Por conta de cirurgia de catarata a que fui submetido nem poderia estar diante da tela, mas vou alinhavar alguns pontos que possivelmente não os professores das EBDs, mas certamente será útil para outros interessados na leitura, por conta do tempo.

PONTOS:
I – SEXUALIDADE: CONCEITOS E PERSPECTIVAS BIBLICAS.
II – O PROPÓSITO DO SEXO SEGUNDO AS ESCRITURAS.
III –  O CASAMENTO COMO LIMITE ÉTICO PARA O SEXO.
Ouvi o vídeo de um pregador conferencistas, em que o mesmo dizia não se aprofundar no assunto, o que faz nos encontros de casais e as vezes da vontade de perguntar se no encontro de casais, fala-se alguma obscenidade ou práticas ilícitas que não podem ser ditas em públicos. Para mim, é valorizar o produto que vende.

   
Sexo e sexualidade pela primeira vez, o assunto é avaliado em nossa revista de EBD.
I – SEXUALIDADE: CONCEITOS E PERSPECTIVAS BIBLICAS.

1.1   Conceito de sexo e sexualidade.


Causa-me espécie que diante de tantas informações, pois o que mais se fala nas mídias é o assunto, sexo; parece nã haver mais nada de importante  e nessa linha,  os sexólogos encontraram nisso um filão de ouro e não somente eles, mas os pregadores de encontros com casais, devem estar muito bem satisfeitos com a curiosidade que acaba rendendo gordos dividendos.

No tocante ao conceito,  detive-me na frase citada pelo filósofo francês Foucault (1926-1984)  tomada pelo autor da lição: “(...) a postura cristã é repressiva e envolve proibições, censuras e negações discursivas”.

Essas referidas “negações discursivas” notadamente avança para o terreno daquilo que a Bíblia condena e que será abordada na lição.

O que permeia a sociedade é a falta de respeito com quem pensa diferente.

Vejam por exemplo os tipos de perguntas que “rolam” no programa de TV Altas Horas e respondidas por uma psicóloga.

Para mim, sexo é tudo o que diga respeito ao ato como aos gêneros masculino e feminino com suas diferenças físicas e biológicas.

Sexualidade; o que liga à fonte do prazer com a libido de cada um e que sofre influência do meio, das divulgações e cada um toma o seu remédio, seja pornografia ou erotismo e isto falo concernente a sociedade permissiva e nunca aos cristãos comprometidos com o evangelho na esperança dos filhos de Deus.


1.2   O sexo foi criado por Deus.

Disso ninguém tem dúvidas. Deus nos fez seres sexuados não com  tanta realidade de vida que o ser humano tenha essa questão como o primeiro, grande e único problema da existência e das relações humanas.

Vejam que interessante abordagem do autor concernente a Cantares de Salomão  e transcrevo:
No judaísmo a alusão do amor entre Deus e Israel.
Para os cristãos ou sua tradição(?), o amor entre Cristo e a sua igreja.
Quanto ao gênero literário e seus interpretes, um poema de amor.

Era muito jovem e me lembro de um saudoso tio (há´50 anos no RJ.) dizia-me que Salomão quando escreveu Cantares, estava desviado. A linguagem é forte, não há dúvidas, mas como linguagem de literatura bíblica, é preservada da malícia encontrada em muitos romances modernos e não podemos vê-lo de outra forma caso contrário os desviados seremos nós.



II – O PROPÓSITO DO SEXO SEGUNDO AS ESCRITURAS.

2.1 Multiplicação da espécie humana.

Não penso que haja necessidade de descer a detalhes sobre esse tópico considerando que todos conhecem as funções do aparelho reprodutor feminino onde se encontram os óvulos que mensalmente desce pelas trompas até o útero aguardando a fecundação para dar origem a um novo ser.

Sabemos também do conceito bíblico de bênção para cada ente nascido.

A maior guerra nessa área, está na interrupção da gravidez, já estudado em lição anterior.

Não são poucos os que consideram uma gravidez, um peso para a família considerando a explosão demográfica, a escassez de alimentos e a preocupação de muitas mulheres com sua silhueta. Filhos são bênçãos de Deus, que digam os idosos bem amparados.

2.2 Satisfação do prazer conjugal.

A guerra de informação na questão da sexualidade  tem transformado o sexo prazeroso em verdadeira arma de guerra  entre os casais que dele se utilizam para comparações entre uns e outros seja pela performance ou pela discussão do tamanho do órgão genital. O canal do Youtube deve ganhar muito dinheiro com esse tema.

A bem da verdade ouço com muito desprezo quando dizem que preservamos a cultura judaico-cristã. O que aprendemos com relação à vida, aprendemos de Cristo e dos seus apóstolos.   

Tudo isso não é para dizer que o sexo não esteja carregado de  prazer conjugal e a própria palavra de Deus, se ocupa disso quando Paulo prescreve:

“O marido pague à mulher a devida benevolência e a mulher ao marido” (Ico.7:3).

2.3 O correto uso do corpo.

(Mt.19:6) “Assim não são mais dois, mas uma só carne...”.

Creio que com essa expressão Jesus valoriza em muito a vida conjugal e a define como pelo sexo ambos se tornam um; vejam o que disse o Apóstolo Paulo a respeito:


(ICo. 6:15-17) “Não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, pois, os membros de Cristo, e os farei membros de uma meretriz?  Não, por certo. Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque serão, disse, dois numa só carne. Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito.”.

Creio que o texto acima, clareia muita coisa em relação ao sexo e aos casais.

Para finalizar este tópico, repito as palavras do autor da lição:

“A bíblia proíbe o uso do corpo para prática de sexo ilícito, como relações incestuosas, coito com animal (zoofilia), práticas homossexuais,  adultérios, promiscuidades, e o servir a promiscuidade”.

Se você conhece um pouco de biologia, ciência que estuda os seres vivos, sabe que tanto os animais como os seres humanos, possuem cada um, apenas um órgão copulador.  Nada de estranho e nada de errado nisso.


III – O CASAMENTO COMO LIMITE ÉTICO PARA O SEXO.

O autor da lição oferece um rico comentário sobre  ilicitudes e vamos pegar algumas:

1 – O casamento não é autorização para prática de atos pervertidos.
2 – Não a devassidão ou escravidão sexual de um cônjuge sobre o outro.
3 – Ainda que o casamento seja inibidor de práticas sexualmente ilícitas, percebe-se na cultura pós-moderna o enfraquecimento da sua eficácia.

Ainda relata que gravidez indesejada, doenças sexualmente transmissíveis ou medo da reputação manchada foram superados; pelo uso da pílula e  em casos extremos, o aborto, preservativos e o desembaraço para tratar e explicar os fiascos, diante da família, da sociedade e até da igreja.


3.1 Prevenção contra a fornicação.

Considerado o ato sexual entre solteiros citando Paulo que indica o casamento para evitar essas ocorrências, (ICo 7:2); que se casem.

Toda prática fora do casamento se constitui em relação sexual ilícita.

É bom lembrar que o nosso corpo é templo do Espírito Santo e creio que isso basta. Se alguém destruir o o templo de Deus, Deus o destruirá, (ICo 3:16-17).

3.2 O casamento e o leito sem mácula.

O autor trata com seriedade e segurança este tópico que não dá para maquiar os atos impensáveis para acomodar a consciência.

Quem desonra o leito matrimonial não escapará do juízo divino.
“Seja venerado entre vós o matrimônio e o leito sem mácula. (Hb.13:4).

Cita o autor que a desonra refere-se tanto a práticas sexuais ilícitas quando ao adultério.

Inclui também, diz o autor, as relações conjugais resultantes de divórcios e de segundo casamento antibíblicos. (Mt.l19:9) e neste caso, veja que não foi qualquer dos apóstolos a dizer isto, mas o próprio Senhor Jesus.


Deixei por último mais alguns comentários encontrados na lição e passo a descrever:

O sexo pré-matrimonial que na maioria dos casos, se tornou comum sendo ilícito e o problema da incontinência sexual.

As bestialidades cometidas perderam qualquer senso de respeito ao próprio corpo.

Espalharam-se as casas de suingue, os motéis não sentem o efeito da crise econômica,  as lojas de produtos eróticos tornaram-se um comércio lucrativo e inovador das bestialidades que dispensam comentários neste espaço por ser de conhecimento público através de feiras e publicidades fechadas na internet.  

Há tratamento para descompulsão dos vícios da sexualidade desenfreada e quando os casais procuram descobrir outros meios de “apimentar” a relação, descobrem que embarcaram numa canoa furada; mais tardem vem o arrependimento, pois o que prevalece de bom no casamento é o respeito e amor devidos entre os cônjuges.

Neste último mês de abril, pela graça de Deus, completamos  48 anos de casados com uma família maravilhosa e sei bem o que digo; sei o que significa tudo isso  é melhor viver em paz.  

Deus guarde as famílias.



                          --- ----------------ooooo----------------------------


Aos Irmãos coordenadores das  EBDs:  Não torne a lição, um caderno inútil, fazendo valer os seus argumentos, um estudo à parte desta ferramenta. Recebo muitas reclamações de irmãos frustrados por conta disso. Há quem crie argumentos, tão à parte, que inutiliza até o tema proposto para estudo.

Caro professor, presenteie seus alunos com  a “Declaração de Fé das Assembleias de Deus”. É um material barato e seus alunos irão mostrar gratidão pelo gesto.