Tradução deste blog

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

JESUS É SUPERIOR A ARÃO E À ORDEM LEVÍTICA - EBD LÇ. 5 04/02/2018

EBD LÇ. 5  04/02/2018 “JESUS É SUPERIOR A ARÃO E À ORDEM LEVÍTICA”.


O que escrevo com base nos textos da lição, representa o meu pensamento e o que posso extrair para o ensino na Escola Bíblica Dominical,  lembrando que os alunos não são estudantes de Teologia, mas precisam usufruir de um bom e seguro ensinamento.  Eles funcionam como polinizadores;  sim, eles dão fruto para o Reino de Deus.


PONTOS:
I – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO À QUALIFICAÇÃO.
II – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO AO SERVIÇO.
III – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO À IMPORTÂNCIA TEOLOGICA.


 Não podia aperfeiçoar os ofertantes e até o próprio sacerdote precisava oferecer sacrifícios primeiramente por si. Jesus ofereceu sacrifício permanente e eficaz.

  
I – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO À QUALIFICAÇÃO.
Que bela e rica linguagem é usada em Hebreus para descrever com tanta convicção esse quadro comparativo de valores. Só mesmo um homem que tenha recebido profunda revelação do céu e um grande conhecimento da lei, dos profetas e do judaísmo.  


1.1 Por representar melhor os homens diante de Deus.

Se tivesse que escolher uma religião pura em seus propósitos, escolheria o judaísmo, mas a questão não é religiosa e sim de caráter da melhor representação dos homens diante de Deus. Jesus! E mesmo assim as religiões modernas tentam por todos os meios afastar o Senhor para por no lugar, os santos da bíblia e mais modernamente ainda, ícones que parecem ser alguma coisa.

JESUS é superior a tudo e a todos. O verbo se fez carne e se fez o mais indigno dentre os homens, pagando para isto, um alto preço.


1.2 Por compreender melhor, a condição humana.

Qual dos mortais poderia dizer: “Falo do que  vi diante do meu pai”. (Jo.8:38).

Anjo foi descrito na bíblia interagindo com o homem sob  mandado do Senhor e pode mesmo se comunicar, mas não tem sentimentos semelhantes a nós.

 Jesus foi feito 100% homem pelo nascimento virginal que lhe proveu como nós de massa física; carne, ossos, nervos cérebro pulsante e psique capaz de compreender tudo. Colocou-se como propiciação pelos nossos pecados pagando o preço de cruz.

O que era impossível aos sacerdotes, pois eram rodeados de fraquezas.(Hb.5:3), foi possível para ele, cujo sacrifício foi único e capaz de perdoar de maneira plena.

1.3 Pela posição que recebeu.

Vamos separar este tópico em dois pontos, seguindo o raciocínio do autor:

1 – A classe sacerdotal não existiu por conta de uma ideologia religiosa, puramente teosófica, a constituição da casa de Levi para o sacerdócio, foi projeto divino. Tinha total aprovação de Deus.

2 – Independente de serem da casa e família de Levi, tinha que preencher requisitos e acima de tudo, ser chamado por Deus.

Jesus foi designado pelo Pai antes da fundação do mundo para interceder por nós por conta das nossas fraquezas, recebendo um nome que é sobre todos os nomes. (Fl.2:9).

Considero que ainda hoje o Senhor chama e não há equívoco na chamada, sendo o chamado, reconhecido por toda a igreja.  (Atos 13:2).


II – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO AO SERVIÇO.

2.1 Pela realeza e o propósito pelo qual viveu.

A forma como Jesus foi anunciado e descrito no Antigo Testamento, não permite qualquer dúvida sobre ele, como está registrado no Novo Testamento.

O capítulo 53 de Isaias proveu o quadro de si e da sua vida de forma plena e impactante pelo cumprimento.

Os judeus da era cristã que conhecendo o A.T. lê o Novo Testamento e se abrir o coração, encontra plena concordância.  A realeza ele viverá no milênio  para mostrar as nações e aos homens a pujança da sua glória isso do ponto de vista escatológico, pois ele é Rei dos reis e Senhor dos senhores. (ITm.6:15 e Ap.19:16).

2.2 Pela vida santa que possuía.

Há sempre quem queira investigar a vida de Jesus para apontar alguma fraqueza humana, porém ficamos com o relato bíblico, completo e convincente da sua pureza.

Jesus não teve sequer tempo de pensar em constituir família pelo casamento, pois a sua vida era planejada para satisfazer a vontade do pai (Jo.5:30), Aos 5 anos, ensina os doutores, ressurge aos 30 e morre aos 33.

A sua geração vasculhou sua vida, seguiram-no de perto, procuraram por todos os meios, uma derrapada qualquer, mas tudo em vão. Jesus se entregou por completo a obra que lhe foi confiada, portanto acima dos sacerdotes levitas. (Jo.19:4 e Lc.23:22 ).

2.3 Pela submissão que demonstrou.

Vamos reproduzir aqui os textos citados pelo autor, com vistas a facilitar a sua exposição com os alunos:

(Hb. 5:7 ARC) “O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia.”.
(Hb. 5:7 ARA) “... Tendo sido ouvido por causa da sua piedade...”.
(Hb. 12:28 ARC) “Por isso, tendo recebido um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e piedade...”.

(Hb. 12:28 ARA) Também usa “reverência”

O autor considera as diferenças na tradução por conta da palavra grega “eulabeia” que no original é encontrada nos dois textos citados.

Essas divergências literais podem trazer algum desconforto na leitura, todavia é nessa hora que o Espírito Santo nos tranquiliza, levando-nos a compreender o sentido real. Jesus superou o seu próprio limite, mas para a cruz, não teve resposta do Pai.


III – UM SACERDÓCIO SUPERIOR QUANTO A IMPORTÂNCIA TEOLÓGICA.


3.1 Uma doutrina transcendente.

Os versos 11 a 14 do capítulo 5 de Hebreus reproduz um “puxão de orelhas” no seu povo, mostrando a intimidade e conhecimento profundo.

Deviam (judeus) ser mestres pelo tempo e precisavam de um retorno aos rudimentos das palavras de Deus.

Tem sido assim também nos nossos dias e com o nosso povo que ao primeiro brado, corre atrás de quem lhes brada sem qualquer cautela.

3.2 Uma doutrina essencial.

O maior perigo é não considerar as doutrinas fundamentais da Palavra de Deus que, segundo o autor da lição, pode produzir uma fé substancial.

Essa fé nos defende de todos os ataques malignos pelas heresias.


                          --- ----------------ooooo----------------------------

Aos Irmãos coordenadores de EBD:  Não torne a lição, um caderno inútil, fazendo valer os seus argumentos, um estudo à parte desta ferramenta. Recebo muitas reclamações de irmãos frustrados por conta disso. Há quem crie argumentos, tão à parte, que inutiliza até o tema proposto para estudo.


Caro professor, presenteie seus alunos com  a “Declaração de Fé das Assembleias de Deus”. É um material barato e seus alunos irão mostrar gratidão pelo gesto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário